sábado, setembro 17, 2016

Campanha para Vereador

Nunca tinha me envolvido como estou hoje na política. Participei de algumas campanhas mas mais como observador aproveitando as feijoadas, churrascadas e bebida gratuita. A política tem dessas coisas de demagogia. A gente comparece nas festas dizendo-se um fiel escudeiro mas no fundo nem lembrará o nome do candidato na hora do pleito.

Assim que cheguei a Chapecó, SC, encontrei um antigo amigo meu, empresário, que está na concorrida eleição para a vereança da cidade. E em poucos minutos de conversa fui convidado a ser o coordenador de sua campanha. E eu aceitei

Está sendo uma experiencia muito gratificante. Nunca pensei que eu era tão bom nisso. Ganhei o respeito e o carinho dos cabos eleitorais e estamos fazendo uma campanha com planejamento e com ausência de promessas. Não podemos prometer coisas que nem sabemos como funciona.

E estamos nos preparando para entrar em um ninho de cobras, com cancheiros velhos, com políticos profissionais que vivem disso.

Fiz as redes sociais jogarem junto com a nossa campanha, fazermos um corpo-a-corpo sincero, olhando nos olhos e vendo onde estão os descontentamentos para com a cidade. Tratando as pessoas pelo nome.

Essa é uma parte da nossa campanha. O resultado saberemos dia 02 de outubro.


domingo, setembro 11, 2016

Vida Nova em Chapecó SC

Fico feliz que ainda tem muita gente que confia em mim, reconhece minhas qualidade e meu profissionalismo no trabalho.
Todos os lugares que vou sou recebido com muito carinho e apreço e não foi diferente aqui em Chapecó onde cheguei recentemente em busca de uma nova vida.
Mais importante ainda é o retorno que ofereço com trabalho honesto e confiável.

Quem não me conhece ainda, venha me conhecer, venha trocar idéias comigo. Descartei muita gente nas redes sociais pelo fato de nada acrescentarem na relação social e que apenas estavam ali para coisas fúteis e sugar energias positivas dos demais.

Paralelamente, conquistei outras com muito carinho e conversa e com qualificações dignas de terem o orgulho de serem meus contatos nas redes sociais.

E assim caminha a humanidade.

sexta-feira, setembro 02, 2016

Poderia ser de outra maneira !

Acho estranho que tantos jovens, a maioria estudantes de boas faculdades, conseguem se reunir para protestos mas não conseguem serem criativos nos protestos. Protestar faz parte da indignação humana e indignar-se é uma coisa extremamente natural.

Porto Alegre viveu um caos nas últimas noites. O motivo era o impedimento da ex-presidente Dilma ter sido tirada do poder. O assunto é complexo mas uma coisa eu fico pensando: alguma coisa ela fez para ter recebido esse castigo, digamos assim. Alguma coisa foi feita que deu margem à contestação e, consequentemente, a sua retirada do cargo. As coisas, por mais questionáveis que sejam, não acontecem gratuitamente e nisso sempre costumo citar a segunda lei de Newton, na física: toda a ação corresponde a uma reação de igual intensidade e sentido inverso.

Pois bem. A forma de protestar vem em função de uma ação e resultou na baderna de milhares de jovens nada criativos nas ruas de Porto Alegre. Pessoas foram agredidas em bares enquanto tomavam suas cervejas mas presenciei um grupo de jovens protestantes tomando cervejas em um bar após os atos de repúdio. Certamente não gostariam de serem incomodados nesse momento.

As mídias mostraram esses mesmos jovens pixando muros de casas e estabelecimentos comerciais e destruindo a fachada de uma das agências do Bradesco. Qual o objetivo disso eu desconheço mas deixo aqui, para finalizar, uma sugestão.

Se o Bradesco os incomodam, jovens baderneiros, façam uma campanha para que as pessoas fechem suas contas no Bradesco. O resultado será muito mais significativo que destruir fachadas de agências. Os bancos são ricos e colocar uma fachada é um prejuízo ínfimo para eles. Mas a partir do momento que os correntistas começarem a dar as costas para a instituição bancária, certamente o resultado vai ser olhado com carinho pelos banqueiros. Os bancos só existem pela existência de clientes. 

Baderneiros, comecem uma campanha para que as pessoas fichem suas contas nessas instituições e as reabram em bancos em forma de cooperativas. Vocês serão muito melhor vistos pela sociedade pela criatividade e não pela baderna gratuita e irresponsável.

segunda-feira, agosto 15, 2016

Rio 1974 a Rio 2016 - Olimpíadas para ficar na memória !

Não sou fã do Rio de Janeiro apesar de, todos os anos, colocar o meu pé nessa cidade sendo, a primeira vez, aos 14 anos. Meus padrinhos moravam no Rio, perderam um filho que se chamaria Otávio e nunca mais tentaram outro. Então me adotaram. Eram os meus pais que moravam longe.

Me divertia muito quando ía para lá. Meu padrinho tinha uma condição financeira boa e me levava em bons lugares e, assim como meu pai, adorava pegar o carro e sair a passear, me levar em lugares bacanas e tudo isso está muito claro em minha memória.

A primeira vez que vi o Pão de Açúcar eu me emocionei com 14 anos. Fui sozinho de avião. Minha primeira viagem de avião. E obviamente foi pela VARIG. E lá estavam meus padrinhos me esperando no Galeão. Foi quando na ida para Copacabana passamos pelo aterro do Flamengo e tive a minha primeira visão do Pão de Açúcar e minha reação foi disser: existe mesmo isso !!

Passando do Rio 1974 para o Rio 2016, estou emocionado com a nossa recepção, a nossa torcida, a nossa organização, o nosso empenho nessa histórica olimpíada, a primeira na América do Sul. Nunca achei que seria diferente apesar de alguns pitacos que sempre escrevo nas redes sociais.

O Brasil está de parabéns. Não temos apenas uma organização carioca. A turma envolvida na organização vem do mundo inteiro e os méritos são de todos nós.

Rio 2016 ! Dessa vez foi pela TV mas em 1974 e muitos outros anos posteriores eu estava ao vivo inclusive numa virada de ano em Copacabana em 1999.

sábado, agosto 13, 2016

Os heróis das olimpíadas e a lavagem cerebral !

Tudo bem ! Concordo que olimpíadas em nosso país nos trás divisas, os hotéis faturam, os restaurantes também, os camelôs também, os entregadores de drogas também e muito mais gente fatura com tanta gente na cidade maravilhosa, cheia de furtos mil. A cidade, maravilhosa, a mais perigosa do Brasil. Ahhh...exagerei mas o exército brasileiro que cuida de 190 milhões de habitantes está quase todo no Rio para cuidar de 30 milhões de pessoas.

O meu recado é o seguinte: de onde saíram os medalhistas do Brasil ? Uma, recentemente, da Cidade de Deus. Uma exceção. Os outros são ricos velejadores ou hipistas. São os mais medalhistas nas olimpíadas.

Mas o vendedor de picolé, numa briga que mais parecia saída de dois bêbados numa boate, que luta peso até 52 kg, foi batido por um americano, de repente na mesma condição e história, tirou o brasileiro do sonho de medalha. O brasileiro, depois de começar a lutar, sustenta uma família de sete filhos. Se fazer filho revertesse em medalha, seríamos top no ranking.

Assim é o Brasil. E a imprensa faz um alarde todo depositando muita responsabilidade sobre pobres coitados. Considero o Neymar Jr como um pobre coitado. Hoje está no auge. E quando tiver uns 50 anos será o que ? Claro, se não tiver gasto com putarias e festas, ainda terá grana pra morrer tranquilo. Mas, como pessoa, é um bosta. Muito diferente de outros esportistas milionários como o Djcovik. Muito diferente dos neymares da vida e que dão muito mais resultados pro seu país pois ele encarna a pátria, diferente do garoto que saiu de uma favela de Santos.

Mas era isso. A imprensa , ao invés de alertar que somos um país que não investimos em esportes, que não incentivamos qualquer criança nos colégios a praticar esportes mas que dá o direito de um piá de 16 anos a votar e escolher os corruptos que sempre comandaram esse país. Desde o tempo do Cabral.

domingo, julho 31, 2016

O Brasil de Neymar ! Será ?

Mais uma vez a imprensa brasileira joga a responsabilidade em um único jogador, Os comentários futebolísticos se referem à seleção brasileira de futebol como a "seleção de Neymar",

Ora, o Neymar tem junto com ele mais 10 jogadores pois ele sozinho não daria conta de enfrentar os 11 adversários do outro time. Futebol é um jogo coletivo, de equipe, de sincronismo, de união, de dedicação, de um ensaio de talentos e que não pode se referir a apenas uma pessoa.

Uma das melhores seleções que tivemos, na minha opinião, a qual foi a seleção de 70.

Não era a seleção de Pelé. Era a seleção do Saldanha e, posteriormente, a seleção do Zagalo. Mesmo tendo o Rei do Futebol no time, ninguém se referia à seleção do Pelé pelos simples argumentos citados acima.

Esqueçam o Neymar. Tem mais 10 que podem fazer a diferença.

sábado, julho 16, 2016

Como sou poderoso !

Tenho a internet em minhas mãos. Mando à merda quem eu quiser sem ouvir a réplica no mesmo momento e se me responderem eu deleto e não leio.
Resolve minhas desavenças com apenas toques dos dedos, digo quem eu sou sem ninguém me conhecer, arrumo amigos virtuais bonitos e gays, viajo para qualquer cidade e depois digo que estive lá. Acuso pessoas de serem trouxa, derrotadas, bipolares, etc...

Esse é o mundo virtual das pessoas que sempre se sentiram sozinhas, sem iniciativa e que viram a grande oportunidade de crescerem só que virtualmente.

São tudo e não são coisa alguma !