quinta-feira, julho 14, 2011

A ONG da Tinta Vermelha

Trabalhador honesto brasileiro, que cumpre suas obrigações religiosamente e que nunca terá um padrão de vida decente, digno e respeitoso, sofre também, e muito, em dias de chuva.

Como nossas ruas e avenidas foram projetadas por incompetentes engenheiros e supervisionadas por políticos corruptos responsáveis por essas pastas mas que nada entendem de coisa alguma (roubar e desviar verbas são especialistas), os pedestres são alvos banhos de chuva nas péssimas paradas e pelos carros que passam em velocidade avançada nas milhares de poças e acabam completando o banho nos sujeitos.

É aí que entra a ONG da tinta vermelha. Voluntários sairiam em dias de chuva para pontos estratégicos e, toda vez que um automóvel passasse em alta velocidade dando um banho nas pessoas, lá estariam os voluntários, um pouco mais adiante, para jogar uma tinta no parabrisa do mal educado. Seria uma forma brasileira de solicitar mais atenção e respeito para com o próximo.

A tinta seria tipo uma têmpera. Sairia rapidamente com a água da chuva ou com a água do limpador de parabrisa. Um efeito moral, digamos.

Conversando com um advogado, se houver processos futuros por isso, o motorista foi o primeiro a ser o contraventor pois deu um banho nos pedestres parados e indefesos quando ele poderia ter diminuído a velocidade e nada ter acontecido.

O único problema disso tudo seria uma possível inflação nos preços das têmperas vermelhas pois acabaria faltando no mercado.

Está aí mais uma idéia minha ! Criativa e polêmica, como sempre !

A Carta

Oi, mãe ! Não sei onde estás nesse momento mas senti necessidade de mandar-te meus parabéns pelo teu aniversário. Essa data será eterna. Sem...