sábado, setembro 30, 2017

Os guris invasores !

Falou-se esses dias sobre a gurizada que invade campos de futebol, espaços delimitados, etc. Eis minha opinião enviada a um jornal de grande circulação:

Eu sou totalmente favorável ao que escreveu o Túlio Milmann sobre as invasões infanto-juvenis. Os mesmos que costumam invadir espaços delimitados, no futuro, serão os mesmos que tirarão o sonho de uma medalha de ouro em uma maratona invadindo um lugar que não lhe pertence. E continuarão, em ambos os casos, sendo capa de jornais.Infelizmente.

Só para lembrar, o garoto que ficou conhecido no mundo inteiro ao subir no palco junto com Bono Vox em um show em São Paulo da banda U2, foi gentilmente convidado pelo astro. Bem simples assim. Bem educadamente assim.

domingo, setembro 24, 2017

Que geração a minha !

Posso afirmar que as pessoas que nasceram nos anos 60 para cá, entram os do 50 também, estão tendo uma experiencia, para os que ainda estão vivos, extremamente complexa. Está certo que nascemos no pós-guerra mas no meio da guerra-fria.

Nascemos com os Beatles, Martin L King, com o assassinato do Kennedy, com a ditadura militar brasileira que, ao passar do tempo, muitos tem saudades, inclusive eu, com o impeachment de dois presidentes, com confisco de dinheiro do povo, vendo Inter e Grêmio serem campeões mundiais.

Assistindo, estarrecido, uma guerra entre traficantes, polícia e exército no Rio de Janeiro, presenciando juízes ao lado de bandidos, juízes ao lado da verdadeira justiça, assistindo a polícia mostrando 51 milhões de em espécie guardados na casa de um corrupto (imaginem o que está guardado em algum outro lugar por aí), torcidas brigando dentro e fora do campo como se tivessem aberto as portas dos presídios, mais de 40% de adolescentes sem estarem estudando, o ensino cada vez mais decadente, salários de servidores sendo parcelados às migalhas, etc, etc, etc....

Que geração. Se tivermos reencarnação, muita história teremos para contar.

sábado, setembro 16, 2017

Food Trucks e outras coisas móveis

Estamos diante de um assunto a se pensar. Criativos, interessantes, propostas novas, Esses são os "food trucks" ou furgões que fornecem comidas e bebidas dos mais variados tipos.

Quando morava em Porto Alegre, uma vez por mês tinha um evento na praça Garibaldi, bairro Cidade Baixa-Azenha, onde pessoas expunham os mais diferentes artigos para venda. E lá estavam os "foods".

E como fica o entorno, o comércio local ? Da mesma maneira. A churrascaria próxima, na Venancio Aires, tinha fila cada vez maior nesses dias, O estabelecimento da cerveja artesanal na José do Patrocínio vendia muito bem e todos estavam contentes,

O comércio fixo se paga com bom atendimento, bons produtos, boa frequencia.

Não importa se um "food" estaciona em frente ao seu estabelecimento que, de acordo com as afirmações anteriores, não irá tirar a sua clientela.

Que sejam bem-vindos os "foods". Eles espantarão os fixos que nos atendem mal.

Caminhos que se abrem !

Aos poucos vai se conhecendo o lugar. Pode demorar semanas, meses, semestres...O conhecimento chega, a ousadia aparece, o inusitado acontece...