terça-feira, setembro 25, 2012

Vai ter que sair !

O mocotó estava excelente
feito pela D.Silvana
mas alguma coisa ía acontecer
a turma estava em campana

Conversa vai, conversa vem
e a situação piorando
precisava ir pra um refúgio
não estava mais aguentando

A barriga começou a inchar
e o que fazer nessa situação ?
ou todo mundo escuta e foge
ou quem foge sou eu para o porão

O tempo foi ingrato
pois os segundos corriam sem parar
ou eu largo esse peido aqui
ou vou na bombacha me cagar

domingo, setembro 23, 2012

Políticos despreparados nas eleições !

Tenho batido nessa tecla há muito tempo e acompanhado as propostas e promessas de campanha dos prefeitos, principalmente os daqui de Porto Alegre.
O último debate na TVCom foi cômico, em certos momentos. Um deles chegou a falar na implantação do parlamentarismo como se isso fosse atribuição de um prefeito de cidade. Tava mais por fora e desinformado que banguela em churrascaria.

A do partido comunista (aff..) falando em incentivar o empreendedorismo. Lenin devia estar se revirando no caixão quando ouviu de uma comunista uma coisa dessas.

Tirando-se os projetos mirabolantes e devaneios que saíram da boca desse pessoal, ninguém falou em coisas básicas que, com certeza, o cidadão ficaria feliz em ouvir, tipo:

- acabar com ruas estreitas que tem 2 mãos e estacionamento dos dois lados
- acabar com os desníveis nas ruas
- acabar com a buraqueira nas calçadas
- acabar de vez com a quantidade enorme de buracos nas ruas
- arrumar de vez a iluminação nas calçadas, baixando as luzes em função das árvores maiores
- cobrar do governo do estado policiamento constante e fixo nas ruas e pontos críticos de constantes assaltos
- melhorar e qualificar melhor a Carris, hoje jogada às traças e com ex-diretor exonerado por roubalheira, sendo do mesmo partido do atual prefeito
- melhorar as secretarias municipais colocando gente que entende da pasta e não servindo de cabide de emprego
- melhorar a sinalização da cidade com placas e indicações que orientem as pessoas
- acabar com paradas de ônibus em cima de viadutos onde as pessoas dependem de um elevador, de uma escada rolante, quase sempre estragadas

E por aí vai...

Ninguém fala nisso pelo simples fato que os candidatos não estão aptos e muito menos com formação acadêmica para administrar uma cidade como Porto Alegre.

Estão é à serviço de seus partidos, de acomodar incompetentes com cargos públicos, fazendo qualquer parceria, coligação e prostituição em prol desse infeliz objetivo.

E quem paga a conta é o pobre cidadão, atolado em pagamentos de impostos e que não enxerga a reciprocidade de aplicação dos recursos em sua cidade.

sábado, setembro 22, 2012

Um Lugar pra Viver !

"Além do horizonte deve ter, algum lugar tranquilo pra se viver em paz". Roberto Carlos já cantava essa música muitos anos atrás onde não existia tantos carros, tanto stress, tantas coisas negativas para se morar numa cidade grande.

Não sei como seria minha adaptação em morar numa cidade pequena, com menos de 1 milhão de habitantes. Sei que essa quantidade toda de pessoas não vai interagir na minha vida se eu morasse numa cidade com 250 mil pessoas. Acontece que o fato de ter muitos habitantes, as opções de lazer, gastronomia, culturais, e por aí a fora se multiplicam.

Nâo que viver numa cidade menor seja ruim. No caso de Pelotas, é uma cidade com inúmeros bares, eventos culturais, geografia interessante e que eu não descartaria me morar, diga-se de passagem, na minha atual idade, pois se fosse quando eu tinha na faixa dos 20 anos, nem pensar em ficar num lugar deste.

Amo de paixão Porto Alegre e São Paulo. Não descarto uma Florianópolis. Parece ser um prolongamento do Rio Grande do Sul . Me mudaria pra lá de mala e cuia.

Mas o que seria o lugar ideal pra morar ? Esse lugar é onde a gente se sente bem ! E isso é o que mais importa !

quarta-feira, setembro 19, 2012

O ser humano é mesmo complicado

Tendo entender certas pessoas mas não consigo. Falta a faculdade de psicologia que tanto quis fazer. E que talvez um dia faça. Esses desafios de relacionamento me deixam mais criativo, mais pensativo, mais curioso e, também, bastante indignado. A decepção parece caminhar com tudo isso. Tem pessoas que sentem prazer em decepcionar os outros. Sei lá onde isso pode ser explicado na psicologia.

Tenho certeza de quem faz isso ou toma esse hábito diário obrigatório de uma certa frequencia em sua vida, tenha satisfação nesses atos ou acaba com a cabeça no travesseiro, no íntimo da sua cama, chorando como um bebê que desconhece o caminho da solução de seus problemas.

Não acredito que uma pessoa que tenha isso como uma constante em sua vida possa ser feliz. Me refiro, aqui, a felicidade como um momento de paz interno, sem estar magoado com qualquer coisa, com vontade de ouvir uma boa música, conversar prazerosamente com alguém, sair caminhando pelas ruas sem destino.

Infelizmente, acabamos cruzando com pessoas assim. Umas que a gente nunca conheceu direito e outras que fazem questão de mudar pra pior.

Faz parte da vida tudo isso ! Faz parte dar um chute na bunda dos que se atravessam no nosso caminho com esse tipo de comportamento ! Faz parte tomar atitudes que nos devolvam a felicidade que tínhamos anteriormente !

terça-feira, setembro 11, 2012

Um novo astro na parada !

Divaneiva era cancheira velha. Sabia das manhãs dos artistas, das suas esnobações e sempre foi muito eficiente nesse sentido. Nunca questionava nava. Apenas cumpria com afinco os pedidos. O pessoal do Teatro do Sesi estava curioso, assim como os da produção desse novo artista. Quem seria esse cara com tão estranhas exigencias de coisas para o seu camarim no dia do show ? Divaneiva , ao ler o que deveria ser providenciado, quase soltou uma risada mas se conteve pois aquele era o seu trabalho e sempre foi muito profissional. Nunca questionou absolutamente nada. Sempre se empenhou em agradar o artista nos seus pedidos quando passou por nossa cidade. Era assim que ela encarava as coisas.

E a lista chegou as suas mãos. Entre os itens, estavam:

- caixas de Mariola (duas tá bom, conforme relato do artista)
- 2 pacotes de Mandiopãn
- 4 litros de Minuano Limão
- 1 cobertor Parahyba, daqueles xadrezinhos
- 4 Miojo Lamen saber Galinha Caipira
- DVD do filme Sonho de Verão, com Sérgio Mallandro e Os Paquitos
- 4 exemplares da revista Coquetel, de palavras cruzadas, dificuldade média
- uma tv portátil preto e branco
- 2 sabonetes Eucalol, cor verde
- 1 Bombril
- 1 caixa de Durepox
- 1 líquido de "limpa lentes"
- e um rádio portátil, de pilhas, já sintonizado na Guaíba.

Dona Divaneiva , em 2 dias, conseguiu tudo que o artista queria, menos o sabonete Eucalol que não é mais fabricado. O artista aceitou substituir por um Quatro Estações, da mesma cor.

Dois dias antes do show, ninguém sabia ainda quem era o artista. Até na mídia anunciavam aquela atração especial que jamais havia pisado os solos gaúchos.

Até o fechamento dessa crônica, ninguém ficou sabendo quem era.

quinta-feira, setembro 06, 2012

Feriadão da Boiada

Sexta-feira no calendário
anunciando um descanso a mais
e o povão se programando
para estragar um dia de paz

Para a grande maioria
feriadão significa confusão
carro cheio rumo à praia
stress, pedágios e atormentação

Ninguém consegue refletir
como é bom ficar no lar
fazendo boas comidas
vendo filmes engraçados e de arrepiar

Pois não consigo viver
em forma de boiada
enquanto o povo vai pra um lado
me acomodo, aquietado
num descanso numa poltrona atirada

segunda-feira, setembro 03, 2012

Um final de tarde no Bom Fim

Morei muitos anos no Bom Fim. Um bairro tradicional, muitos judeus, muitos espaços alternativos, muitos estudantes da UFRGS, muito espaço cultural e uma boemia que se foi com o passar dos anos, sendo transferida para o bairro Cidade Baixa.

Ainda assim, persiste um lugar, o Bar Ocidente, que continua com a mesma cara desde os anos 70. Cheguei a tocar nesse lugar com a minha banda nos anos 80 e foi um de nossos melhores shows. Com uma produção bastante alternativa do nosso empresário na época e hoje arquiteto, o Rogério DalMolin, fizemos uma performance que o público alternativo frequentador do local adorou. Me lembro que a chamada para o show era um grande Band-Aid em forma de banner onde ali estavam os detalhes do show. Muito boa a criação do nosso amigo Rogério. Me lembro que pessoas formadoras de opinião e profissionais de rádio foram ver aquela banda que era uma das promessas do rock gaúcho e que, anos depois, lançava seu disco pela Sony Music.

Mas o propósito dessa postagem foi um rápido passeio pelo bairro e uma parada, quase que obrigatória, na Confeitaria Maomé, dos meus amigos Antonio Harb e sua mãe Therezinha.

Como sempre, fui extremamente bem atendido, inclusive tratado pelo meu nome, em um lugar onde tive uma passagem profissional bastante gratificante e que pude por em prática vários conceitos administrativos em prol do sucesso dessa empresa. A consultoria que efetuei na época era de uma filial que ficava no Shopping Praia de Belas e ali aprendi muitas coisas, principalmente nos desafios de gerenciar uma equipe de colaboradores extremamente ecléticos entre si e com fortes personalidades desafiando constantemente meu trabalho.

O tempo passou, novas frentes foram surgindo na minha vida e hoje não deixei de dar uma passada na Maomé , na rua José Bonifácio, para dar um a braço no sempre companheiro Antonio Harb que lá estava, de bandana e uniforme, atrás do balcão atendendo junto com sua equipe. Atitude típica de quem ama seu trabalho e de quem lidera com muita maestria uma grande equipe que faz com que a Confeitaria Maomé seja uma referencia no seu segmento em nossa Porto Alegre. Lugar, privilegiadamente conquistado, ao longo de seus mais de 25 anos prestados à população da nossa cidade.

Fiquei pouco tempo sentado, numa cadeira de diretor de cinema, ali na rua, mas que me motivaram a escrever esse depoimento desse lugar que guardo sempre na minha memória com muito carinho.

A começar pelos donos que sempre transmitiram carinho a quem estava ao seu lado e retribuo da mesma maneira.

Deixarás Saudades !

Como é bacana quando uma pessoa nos deixa nessa vida, deixa, também, um legado. Um legado de amor à vida, ao próximo e muitos, mas muitos en...