quinta-feira, julho 01, 2010

Míster Grana

Que sujeito aquele ! Passou a vida inteira associando o modo de viver e uma compensação financeira. Chegou, a certo ponto, pedir uma grana pros pais quando tinha 8 anos. O motivo seria que ele era um garoto bacana, de bom relacionamento, ía bem nos primeiros anos do colégio e isso valia alguma coisa. A negociação acabou com duas caixas de Bis.

Nos anos seguintes, qualquer oportunidade que surgisse, ele entrava com essa de consultor da vida e coisas parecidas. Até informação de trajeto de ônibus lhe rendia alguma grana.

- O senhor pode me informar que ônibus pego para ir na rodoviária ?
- Essa informação irá lhe custar 10 reais.
- Pô, tudo isso ?
- Sim ! Irei lhe informar o ônibus correto, você não correrá riscos de se perder e caso a senhora queira saber por outros meios terá que ligar pro 158 e a ligação é paga. Até chegar no atendente, seu cartão telefônico já gastou mais de 5 reais. E nesse meio tempo seu ônibus irá passar por aqui e imagina o transtorno disso tudo.
- Tens razão ! Toma aqui seus 10 reais e me diga qual é o ônibus !

E assim ele ganhava a vida. Consultor das coisas cotidianas. Todos seus amigos começaram a tomar cuidado com perguntas pois a cobrança vinha na hora antes da resposta.

Um dia ele morreu. Nunca teve uma vida de fartura mas valorisava muito as suas informações e seus conhecimentos.

No dia do seu enterro, muitos amigos chegando, e estranhar uma pessoa na porta da entrada do cemitério e uma roleta.

- Vais no enterro ? São 5 reais por cabeça com direito a lenço e uma Fanta Uva.

Deixou seguidores !

Nenhum comentário:

Aplaudido e Vaiado !

Quem emite opiniões está sujeito a isso. Agrada um lado, desagrada outro. Eu não escrevo para agradar um grupo ou alguém. Eu escrevo por que...